Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

Notícia

Energisa arremata novo lote em leilão da Aneel e reforça atuação no segmento de transmissão de energia

O Grupo Energisa arrematou na noite de ontem, em leilão de transmissão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o lote 19, no Pará, por R$ 33,5 milhões de receita anual permitida (RAP). O lote consiste da Linha de Transmissão (LT) 500 kV Serra Pelada - Integradora Sossego, em circuito duplo, de 66,5 km; da LT 230 kV Integradora Sossego - Xinguara II, em circuito duplo de 72,3 km; e das subestações (SE) 500/138 kV Serra Pelada - pátio novo de 138 kV, com  capacidade de 300 MVA; e SE 500/230 kV Integradora Sossego - pátio novo de 500 kV capacidade 1.500 MVA.

As instalações de transmissão irão reforçar o atendimento elétrico à região sudeste do Pará. O novo empreendimento irá se interligar com o lote 26 - que a Energisa arrematou no ano passado e que reforçará o atendimento no norte do Mato Grosso e Oeste de Tocantins-,  resultando ainda em sinergias construtivas, operacionais e de manutenção entre os projetos.

"Estreamos no ano passado no segmento com bons lotes arrematados, em áreas promissoras que atendem às nossas concessões. Avançamos nestes projetos dentro do prazo e dos custos projetados. O resultado do leilão de ontem nos posiciona como um player relevante neste segmento e demonstra que o Grupo continua a diversificar o risco do seu portfólio, visando rentabilidade adequada e investimentos que proporcionem excepcional sinergia entre os ativos, aproveitando, de maneira planejada, as boas oportunidades que esse mercado tem apresentado", reforça Ricardo Botelho, presidente do Grupo Energisa.

O executivo acrescenta que a companhia mantém constantemente a disciplina na alocação de capital e nas análises técnica e financeira realizadas para operações como essas. Para o leilão, a companhia firmou pré-contratos de EPCs (Engineering, Procurement and Construction Contracts) com o mesmo fornecedor do lote 26, a Omexon, do Grupo Vinci Energie, em modalidade "turn key" e em condições adequadas a empreendimentos desta natureza. 

Recente atuação no segmento

O Grupo entrou no mercado de transmissão em leilão realizado em maio de 2017 pela Aneel. Com o resultado do certame de ontem, a Energisa passa a deter três concessões de transmissão, com 571 Km de extensão e RAP da ordem de R$ 120 milhões.

No ano passado, a Energisa levou o lote 3, em Goiás, por R$ 36,7 milhões de receita anual permitida (RAP), e o lote 26, no Pará, arrematado por R$ 46,3 milhões.

O lote 3, com extensão de 136 quilômetros em circuito duplo, é composto por instalações que ficam no estado de Goiás, incluindo a linha de transmissão de 230 kV Rio Verde Norte – Jataí e a subestação Rio Verde Norte. A entrada em operação comercial está prevista para agosto de 2021. A obra trará ainda benefícios para os sistemas da Energisa Mato Grosso do Sul. Já o lote 26 - que fica em uma área quase na divisa com Mato Grosso e Tocantins, em região de fronteira agrícola - consiste em Linhas de Transmissão 230 kV Xinguara II – Santana do Araguaia  e a subestação Santana do Araguaia, com extensão total de 296 quilômetros. A entrada em operação comercial desta linha está prevista para fevereiro de 2022.

O vice-presidente de Geração, Transmissão e Serviços da Energisa, Geraldo César Mota, explica que, para atuar na área de transmissão, o grupo estruturou, em 2017, uma diretoria específica para tocar os projetos arrematados, que avançam de acordo com o cronograma. "O sucesso demonstrado em processos de transformação de distribuidoras, associado com a experiência na construção de projetos relevantes no setor elétrico, tem sido determinante para execução e operação dos empreendimentos", diz o executivo.

Mota reforça as perspectivas favoráveis de crescimento neste segmento. "O mercado de transmissão está em linha com nossa estratégia de negócio tanto pela previsibilidade de resultados e estabilidade que oferece quanto pelos benefícios para as nossas áreas de concessão de distribuição, que crescem com taxas acima da média do país. Há muitas oportunidades", finaliza.

O Grupo Energisa tem atuação consolidada no setor elétrico, com foco em distribuição – são 9 distribuidoras em nove estados brasileiros, comercialização e serviços de energia. A companhia tem 113 anos de atividades e é hoje uma das maiores em distribuição no país. São cerca de 6,7 milhões de clientes – o que representa uma população de 18 milhões de pessoas -, em 788 municípios e em todas as regiões do Brasil. Com receita líquida anual de cerca de R$ 13,6 bilhões, a Energisa gera aproximadamente 15 mil empregos diretos e indiretos.

 

Compartilhe nas redes sociais